Musico consciente, mas em estado grave

  • set 19, 2017 Musico consciente, mas em estado grave

    Veículo: A Tribuna 22 agosto de 2016

    Autor: Kelly Kalle

    O contrabaixista da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo Joelson Moreira Pinheiro, 53, atingido na cabeça por uma vidraça que se soltou da varanda do 6º andar no edifício Vega, no centro de Vitória, está consciente e teria sorrido ao receber visitas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Lucas, segundo amigos e familiares.

     

    No entanto, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que o estado de Joelson é grave.

     

    O acidente ocorreu no último sábado, quando ele estava em um bate-papo com dois músicos numa mesa de bar na Rua Sete de Setembro. Joelson foi socorrido por moradores até a chegada do Samu.

     

    Segundo o diretor jurídico do Sindicato dos Servidores Públicos do Espírito Santo (Sindipúblicos), Amarildo Santos, o músico – que também é delegado sindical – teve afundamento de crânio e passou por cirurgia para a retirada de um coágulo, na tarde de sábado.

     

    “Foi uma fatalidade. Ele tem boa saúde. Joelson é sempre muito atuante nos movimentos sindicais, defendendo os interesses e melhores condições de trabalho.

     

    ” O amigo e vizinho Carlos Roberto Berto, 49, que toca viola na orquestra há 31 anos, contou que Joelson também é servidor concursado da orquestra há 26 anos.

     

    “Fui visitá-lo hoje (ontem) e ele está bem, consciente, sorriu quando cheguei e quando contei piadas. Ele não pode falar, pois está entubado para conseguir respirar, mas estamos esperançosos sobre a sua recuperação. Ainda não temos previsão de quando ele vai sair da UTI e ir para o quarto.

     

    ” Carlos Roberto afirmou ainda que o hospital solicitou doações de sangue aos amigos e familiares. “Ele perdeu muito sangue durante a cirurgia e no acidente. Por isso, o hospital pediu para que nós pudéssemos doar sangue no Hemoes, em Vitória. Estamos avisando a todos os amigos e fazendo campanha em redes sociais.

     

    ” A musicista Natalia Pinheiro, 29, filha de Joelson que mora no Rio Grande do Norte, chegou a Vitória no início da noite de ontem com o noivo, o professor universitário Victor Dantas, 24.

     

    “Ela não dormiu durante a noite. Hoje (ontem), a viagem foi longa, tivemos de pegar três voos. Ela foi direto visitar o pai. Como está muito abalada, não vai conseguir falar com a imprensa”, disse Victor.

     

    REUNIAO SOBRE VISTORIAS DE PREDIOS

    A Secretaria de Desenvolvimento da Cidade (Sedec) de Vitória informou que vai realizar reuniões com segmentos – como conselhos profissionais e sociedade civil organizada – para discutir a elaboração de uma regulamentação da lei aprovada na Câmara Municipal de Vereadores, que obriga a vistoria em prédios com mais de três andares na capital.

     

    A previsão legal para a publicação do decreto regulamentador, que trará os detalhamentos sobre como os trabalhos que serão realizados, é de 60 dias.

     

    O centro de Vitória tem 672 prédios com três ou mais andares que vão ter de passar por vistorias obrigatórias, segundo a Sedec.

     

    A exigência é para verificar se há danos à estrutura, trincas e o descumprimento de outras normas de segurança que possam causar acidentes.

     

    Prédios históricos, residenciais e comerciais terão de passar por vistorias a cada dois anos. Já prédios que têm entre 15 e 45 anos, ou seja, construídos entre 1970 e 2000, terão de receber vistorias a cada três anos. Já os prédios com até 15 anos, pela lei, precisam ser vistoriados a cada cinco anos.

     

    O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-ES) vai criar um comitê que irá avaliar os riscos das edificações e criar um cronograma para as vistorias, junto à prefeitura. Também será definida uma tabela para o custo do serviço, para que seja acessível à população.

     

    O gerente da unidade de fiscalização do Crea-ES, José Adilson de Oliveira, explicou que o órgão só pode agir em fiscalizações quando o edifício está em reforma ou construção. “Nos colocamos à disposição dos conselheiros para ajudar a fazer essa regulamentação da lei o mais rápido possível, para evitar novos acidentes. ”

     

    APARTAMENTO ESTA SEM MORADOR

     

    O acidente

     

    > JOELSON Moreira Pinheiro, 53, contrabaixista da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo, estava com dois amigos músicos na mesa de um bar na Rua Sete de Setembro, no centro de Vitória, no final da manhã do último sábado, quando foi atingido na cabeça por uma vidraça que se soltou da varanda do 6º andar do edifício Vega.

     

    > TESTEMUNHAS relataram que ventava muito no momento do acidente e que o vidro do parapeito da varanda estava na horizontal quando atingiu a cabeça de Joelson.

     

    Prédio

     

    O síndico do edifício Vega, Luciomar Gonçalves, 60, afirmou que não mora ninguém no apartamento do qual o vidro e desprendeu. O Corpo de Bombeiros fez uma vistoria no local. A Defesa Civil de Vitória informou que nenhuma anormalidade foi identificada e que, possivelmente, o desprendimento ocorreu por ação do vento.

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *