Roger Semblano Castro empresário “Estrutura bem projetada avisa que está doente”

  • set 18, 2017 Roger Semblano Castro empresário “Estrutura bem projetada avisa que está doente”

    Veículo: A Tribuna 06 Novembro de 2016

    Autor: Dayane Freitas

    A estrutura de uma edificação é algo que não se vê, mas que faz toda a diferença para a segurança de todos. Um projeto estrutural bem realizado e executado vai garantir que uma casa ou um prédio dure anos a fio e mostre quando está “doente” e precisa de reparos. “Vender ” essa segurança e durabilidade é a missão da empresa Vertiko, fundada em 1997 pelo engenheiro civil Roger Semblano Castro, a qual se juntaram, anos depois, os sócios e também engenheiros civis Marcelo Wagner Pereira e Wallace Taylor. A empresa, que é referência no mercado capixaba, tem como clientes construtoras como Galwan e Sá Cavalcante e indústrias como Buaiz Alimentos e Fibria, além de pessoas físicas. Confira, nesta entrevista, um pouco da história da empresa e da visão de Semblano sobre segurança em projetos estruturais.

     

    A TRIBUNA — Qual a especialidade da Vertiko?

     

    ROGER SEMBLANO — Somos uma empresa especializada em projeto e consultoria em estruturas. Damos suporte às construtoras, dimensionando em projeto toda a estrutura para um empreendimento ser edificado. Atuamos nos ramos imobiliário e industrial e também com vistorias. As disciplinas de desenvolvimento de um empreendimento dependem da estrutura, da fundação e do dimensionamento de pilar, laje e viga. Sem isso, nada mais funciona, não se pode habitar. A estrutura é uma disciplina que ninguém costuma ver. É o esqueleto, está escondida, mas é fundamental. Vendemos segurança e durabilidade.

     

    > Após o acidente com o edifício Grand Parc, em Vitória, houve aumento da demanda por vistorias?

     

    Sim, aumentou. É importante ressaltar que qualquer tipo de estrutura construída dentro das normas é apta para moradia sem preocupação. Nenhuma estrutura vai cair sem avisar, ela vai adoecer, vai dar sinais e, depois disso, vai ter o sinistro grave. Ela é calculada para isso. Uma estrutura bem projetada tem de avisar que está doente.

     

    > Como são feitos os projetos?

     

    O arquiteto projeta a edificação, que resulta no projeto arquitetônico, ao qual a maioria das pessoas está acostumada. Nós projetamos, em parceria com a construtora e com o arquiteto, uma estrutura que tenha durabilidade, economia e desempenho. Viabilizamos que o projeto arquitetônico aconteça, para que a estrutura o suporte.

     

    > Que tipos de materiais são considerados nos cálculos?

     

    Atuamos com soluções de estruturas em concreto armado convencional, laje, viga e pilar, concreto protendido (lajes planas), alvenaria estrutural (prédios montados em blocos cerâmicos ou de concreto, muito usados no programa Minha Casa, Minha Vida), estruturas de aço em geral, bases civis para indústria e bases de concreto.

     

    > Quando a empresa foi criada?

     

    Em 1997, por mim, com outro sócio, que posteriormente se desligou. O Marcelo e o Wallace entraram na empresa como estagiários de engenharia e, posteriormente, nos tornamos sócios.

     

    > São quantos funcionários?

     

    Além dos três sócios —Marcelo, Wallace e eu —, são mais sete engenheiros, dois projetistas e duas profissionais do administrativo.

     

    > Para quantas obras a Vertiko fez projeto estrutural?

     

    Já executamos cerca de 1.400 projetos, tanto imobiliários quanto industriais no Espírito Santo e em estados como Maranhão, Rio, Minas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Bahia e Piauí.

     

    > O projeto estrutural é um item com o qual as construtoras e pessoas físicas se preocupam muito ou a economia fala alto?

     

    O custo ainda pesa muito, não que o serviço não seja contratado, mas digo isso em relação às escolhas ao longo desse trabalho. Dependendo do tipo de obra, há pessoas físicas, principalmente, que não contratam um projeto estrutural, mas pagam o preço depois.

     

    > O que pode acontecer quando uma edificação não tem projeto estrutural?

     

    Pode acontecer uma série de patologias no pós-obra, como trincas, deformações excessivas e recalques (afundamento), que podem onerar a obra depois.

     

    > Há muitos conflitos entre vocês e os profissionais em obras de pessoas físicas?

     

    Às vezes, a pessoa contrata um pedreiro de confiança para fazer uma residência de dois pavimentos, por exemplo, e ele tem a experiência dele. Mas acabam surgindo problemas após a obra, como trincas, e as pessoas vêm nos procurar para resolvê-los. Em muitos casos, a pessoa não tem nenhum projeto, é pior ainda de se resolver. Dependendo da patologia, em alguns casos seria mais fácil demolir o empreendimento. No caso de uma trinca ou outra, consertá-la pode aumentar em cerca de 20% o valor da obra.

     

    > Qual o maior desafio já concluído?

     

    Já fizemos o projeto estrutural de um residencial com 110 mil metros quadrados. Quanto maior o terreno, mais complexo e trabalhoso será o projeto, pela diferença de solos no mesmo terreno. Torres altas e esbeltas (finas) também são um desafio. Atuamos em um edifício em Vila Velha, com essas características. Só de pavimentos- tipo (sem contar garagem e subsolo), eram 30. Quanto mais alto, mais fácil de se deslocar, e isso precisa ser considerado, com verificações de deslocamento horizontal da torre. Se ela se movimentar, quem mora no último andar poderá perceber um desaprumo, um elevador pode parar de funcionar, por exemplo.

     

     

     

    TRAJETÓRIA: Empresa já fez 1.400 projetos pelo país

     

    PARTICIPAÇÃO

    Os engenheiros preferem participar desde o início dos projetos o que facilita o trabalho.

     

    MATERIAIS

    Os projetos têm base em concreto armado e protendido, laje, viga e pilar e alvenaria estrutural

     

    PELO PAIS:

    A vertiko já fez 1400 projetos pelo pais, em diversos estados, incluindo Maranhão e Piaui.

     

    QUEM É

    Roger Semblano Castro

     

    > NASCIDO EM: Vitória.

    > IDADE: 52 anos.

    > CASADO COM: Rita de Cassia.

    > FILHOS: Gabriel Lakatos Castro, de 17 anos, e João Vitor Lakatos Castro, de 12 anos.

    > FORMAÇÃO: Engenharia Civil, pela Ufes.

    > SONHO: viajar para Portugal.

    > FRASE: “Combater o bom combate”, dita pelo apóstolo cristão Paulo.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *